A Polícia Civil prendeu um homem de 24 anos suspeito de fabricar e vender bebidas alcóolicas falsificadas, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A ação fez parte da operação 'Radar', deflagrada nos dias 29 e 30 de outubro e que resultou na prisão de sete autores de diversos crimes como tráfico de drogas, falsificação de documentos e falsificação e adulteração de bebidas. Cinco mandados de prisão e duas prisões em flagrante foram cumpridos. Um suspeito de estupro, procurado pela polícia, também foi detido.

De acordo com o delegado Wagner Sales, um homem, de 24 anos, mantinha um laboratório clandestino de bebidas falsificadas no bairro Bandeirinhas, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e abastecia bares, casas noturnas e eventos na região Leste da capital. Segundo ele, as bebidas adulteradas oferecem risco à saúde de quem as consome.

PC apreende bebidas

No local, os agentes apreenderam bebidas adulteradas, garrafas vazias e diversos materiais e equipamentos utilizados para a produção das bebidas. “Na segunda etapa iremos buscar os comerciantes que sabiam da procedência ilícita e revendem esses produtos auferindo um grande lucro e trazendo prejuízo a saúde da população que consumia essas bebidas”, explicou Sales.

Outros crimes

Na região Centro-Sul de Belo Horizonte, dois homens de 29 e 34 anos foram presos no bairro Morro das Pedras. Segundo os agentes, eles são suspeitos de atuar no tráfico de drogas da região. Com eles, a corporação apreendeu 50 pinos de cocaína vazios, materiais para armazenamento da mesma droga e celulares. Equipes do canil da Polícia Militar também apoiaram a ocorrência. Um terceiro envolvido se apresentou na delegacia.

Celulares apreendidos

Ainda durante a operação, a polícia prendeu um homem de 36 que tinha um mandado de receptação em aberto com registros por crime de tráfico, furto e receptação.

Um idoso, de 64 anos, também teve o mandado de condenação por estupro de vulnerável cumprido.