Em operação de combate aos crimes contra a fauna, a Polícia Civil apreendeu duas araras-canindé, nesta segunda-feira (1°), no bairro Jardim Montanhês, região Noroeste de Belo Horizonte. Os animais foram encontrados em meio a outras aves exóticas. 

Após uma denúncia apresentada pelo deputado Osvaldo Lopes, a Polícia Civil desencadeou a ação por meio do Departamento de Investigação de Crimes contra o Meio Ambiente (Dema) e da Delegacia Especializada em Investigação de Crimes contra a Fauna, em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad). 

No local denunciado, foram encontradas cerca de 25 aves exóticas, como papagaios, faisões, roselas e paludícolas. Segundo o delegado Bruno Tasca, chefe do Dema, foram conferidas as notas fiscais e autorizações para a posse de todos os animais. 

Mas as duas araras foram apreendidas após constatação de irregularidades administrativas, já que a documentação das espécies não estava em dia. Além da apreensão, os fiscais da Semad também confeccionaram autos de fiscalização e de infração em desfavor do proprietário dos animais. As aves foram levadas para o Centro de Triagem de Animais Silvestres do Ibama. 

Leia mais:

Bombeiros resgatam lobo-guará ferido no Sul de Minas
Animais silvestres que foram vítimas de crimes ambientais voltam à natureza após reabilitação
Acordo internacional reintroduzirá ararinha-azul no Brasil
Minas tem 33 animais restritos aos limites do Estado em risco de extinção; conheça as espécies