O menino de 9 anos que morreu após cair do quarto andar de um prédio no bairro Santa Lúcia, região Centro-Sul de Belo Horizonte, foi vitima de uma fatalidade. Essa foi a conclusão do laudo pericial realizado pela Polícia Civil.

O acidente aconteceu em agosto, depois que a criança se debruçou sobre a janela. Ela cortou a tela de proteção com uma tesoura escolar, desequilibrou e caiu do imóvel.

De acordo com os investigadores, os exames pericial, químico, biológico e patológico - que servem para verificar se a vítima possuía alguma doença preexistente -, apontaram que a queda não foi intencional.

O laudo ainda indicou que o sangue encontrado na cozinha do apartamento não era humano, o que comprova que nenhuma outra pessoa tem relação com a fatalidade. "Dessa forma, as investigações foram concluídas e o delegado Vinícius Dias sugeriu ao Poder Judiciário pelo arquivamento do inquérito policial", informou a polícia.

O caso

A criança caiu de uma altura de 13 metros no dia 19 de agosto e morreu antes da chegada do socorro. Quando ocorreu o acidente, a mãe havia saído de casa para levar a avó do menino ao médico. A vítima estava sob os cuidados da empregada da família, que preparava o almoço na cozinha.

Leia mais:
Menino de 9 anos morre após cair de 4º andar de prédio no bairro Santa Lúcia, em BH
Menino que caiu do 4º andar se desequilibrou ao colocar a cabeça para fora da janela, diz polícia