A Polícia Civil de Minas desarticulou uma das maiores quadrilhas de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro e prendeu dez suspeitos nesta terça-feira (5). Com eles foram apreendidos motos e carros luxuosos avaliados em R$ 6 milhões. 

A organização criminosa atuava em Belo Horizonte e na região metropolitana. “O Departamento de Operações Especiais (Deoesp) tem se dedicado a fazer levantamentos financeiros de organizações criminosas tentando ao máximo descapitalizar esses grupos. Essa investigação financeira conseguiu identificar vários veículos de luxo e bens imóveis de propriedade dessa organização criminosa. Todos esses bens já totalizam aproximadamente R$ 6 milhões”, detalhou o delegado Marcus Vinícius Lobo.

operação ViribusDelegado Marcus Vinícius Lobo, responsável pelas investigações

Após nove meses de investigação, a operação “Viribus” prendeu oito homens e duas mulheres. O suspeito de liderar o grupo foi preso em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Ele era o responsável por abastecer os vários pontos do tráfico com toneladas de drogas, principalmente de maconha. Já as movimentações financeiras eram feitas pelas mulheres. “Foram presos também outros integrantes, cada um com uma tarefa específica”, explicou Lobo.

Segundo os agentes, os integrantes do grupo criminoso levavam uma vida luxuosa. “Um dos gerentes residia em um apartamento de luxo no bairro Buritis, na capital mineira, sendo que a residência dele era incompatível, pois ele não tem trabalho fixo, ostentava veículos de luxo com valores aproximados de R$ 300 a 500 mil cada um, sendo um dos carros de luxo blindado".

operação Viribus

Eles serão indiciados por tráfico de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro. As investigações prosseguem e a polícia pretende identificar outros envolvidos, além de bens móveis e imóveis da organização criminosa.