Polícia Civil e CDL lançam campanha de combate à violência doméstica em BH

Lucas Sanches
@sanches_07
07/10/2021 às 19:36.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:01
 (Paulo H. Carvalho/Agência Brasília)

(Paulo H. Carvalho/Agência Brasília)

A Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos recebeu 46 mil denúncias de violência doméstica e familiar contra a mulher em 2021. Levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública ainda aponta que uma a cada quatro mulheres do país afirma ter sido vítima de ações violentas durante o período de pandemia. 

Em números, significa que quase 17 milhões (24,4%) sofreram violência física, psicológica ou sexual em 2020. Em BH, só neste ano, mais de 11 mil mulheres registraram algum tipo de violência doméstica.

Na tentativa de mudar essa realidade, a Polícia Civil de Minas Gerais e a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) assinaram um termo de cooperação técnica nesta quinta-feira (7). A campanha, batizada de "Sinal vermelho contra a violência doméstica", tem o objetivo de aumentar o enfrentamento da violência doméstica, auxílio e encorajamento à denúncia e quebra do ciclo de violência. 

A campanha propõe que mulheres vítimas de violência e sem condições de procurar ajuda policial possam apresentar um sinal que as identifique em meio ao perigo. A recomendação é que a vítima desenhe a letra "X" na palma da mão, para que algum funcionário de estabelecimentos comerciais possam fazer a identificação a ajudar na denúncia.

De acordo com o chefe da Polícia Civil, delegado-geral Joaquim Francisco Neto e Silva, a parceria e a convocação das pessoas aumentam a chance de acolhimento mais efetivo às vítimas. “Unir forças, e convidar a comunidade para o enfrentamento da violência doméstica é possibilitar que as vítimas tenham efetivamente um caminho de denúncia e de acolhimento, além de viabilizar a responsabilização dos seus agressores", afirmou.

A corporação afirmou ainda que "os funcionários dos estabelecimentos comerciais associados que aceitarem participar receberão material de divulgação e vídeo de orientação de como agir caso uma mulher apresente o X na palma da mão".

A PCMG também disponibiliza o aplicativo MG Mulher, e as denúncias podem ser feitas nas Delegacias Especializadas em Atendimento à Mulher ou pelo site delegaciavirtual.sids.mg.gov.br. Lojistas que atuam no interior de Minas Gerais também poderão participar da campanha por meio de solicitação direta ao Defam, pelo e-mail chefia.defam@policiacivil.mg.gov.br.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por