A Polícia Civil de Minas Gerais desarticulou uma quadrilha que assaltava condomínios de luxo em Belo Horizonte e Região Metropolitana. Foram apurados até o momento oito assaltos cometidos pelo grupo, que tinha como líder José Fábio Félix Barbosa, conhecido como “Fabinho”. Ao todo, a PCMG prendeu três pessoas e apreeendeu uma. Um suspeito ainda está foragido.

O delegado responsável Felipe Freitas destaca o modo particular de agir do grupo. “O modo de abordagem e a violência empregada pelos integrantes da quadrilha chamaram a atenção da polícia e acabaram por servir de parâmetro para o estabelecimento de um padrão de conduta, que agora serve de base para a apuração dos crimes”, pontuou.

A organização criminosa escolhia os condomínios alvos com base no alto poder aquisitivos dos moradores e da menor segurança na entrada do local. Escolhido o condomínio, os suspeitos se deslocavam por serviço de transporte privado urbano e adentravam pelas laterais dos sítios, onde geralmente encontravam pontos fracos na segurança.
Já no interior dos condomínios, eles escolhiam uma residência e a invadiam, mantendo as vítimas em cárcere privado sob ameaça de arma de fogo. Durante a ação criminosa, um dos suspeitos, sempre um adolescente, levava uma das vítimas para realizar saques bancários e, em seguida, retornava ao local. Para fugir, o grupo utilizava o veículo das vítimas.

Os bens subtraídos eram repartidos entre os membros do grupo, enquanto que os veículos eram encaminhados para os estados de Goiás, onde eram vendidos ilegalmente. O que chama a atenção é rápida venda do material roubado para receptadores no centro de Belo Horizonte, que geralmente adquiriam joias e produtos de luxo por preços muito abaixo do avaliado. Oito crimes com esse modo de agir foram identificados no período de outubro de 2016 a janeiro de 2017, sendo três em Jaboticatubas, três em Ribeirão das Neves, um em Nova Lima e um em Brumadinho.

Entre os cinco integrantes da organização criminosa, estão José Fábio Félix Barbosa (conhecido como “Fabinho”), de 35 anos, Cristiano Mendes Machado, 36, Esdras Miguel Lopes Miranda Gonzales (o “Paizão”), 26. Foi apreendido um adolescente de 17 anos, e outro jovem da mesma idade está foragido.

Durante a prisão de Fabinho, no dia 21 de fevereiro deste ano, a polícia apreendeu, no bairro Ribeiro de Abreu, região Nordeste da capital, uma pistola calibre 9mm, de uso restrito e fabricação estrangeira. O suspeito possui extensa ficha criminal, inclusive com condenação por assassinato de policiais militares em Luziânia (GO).

Cristiano foi preso por cumprimento de mandado de prisão, no dia 21 de novembro de 2016, também no bairro Ribeiro de Abreu. Já Esdras, foi detido pela Polícia Militar no dia 23 de fevereiro deste ano, em posse de uma arma de fogo, que segundo o suspeito seria utilizada para tentar assassinar um dos adolescentes que integra o grupo, o qual está foragido. Já o outro menor infrator, foi apreendido pela Polícia Militar durante roubo a um condomínio em Ribeirão das Neves e encontra-se internado no sistema socioeducativo.

O delegado Felipe Freitas destaca o grau de periculosidade dos suspeitos. “O líder do grupo, José Fábio, fugiu do presídio de Luziânia, no Distrito Federal, em 22 de junho de 2016, juntamente com outros oito indivíduos”, pontuou. Ainda de acordo com Freitas, há indícios de José Fábio integre também organização criminosa com base em São Paulo. O suspeito já foi condenado a 60 anos de prisão por homicídios cometidos contra dois policiais militares no Distrito Federal e de outro militar no estado de Goiás.