A Polícia Civil cumpriu nove dos 15 mandados de prisão emitidos, além de conduzir um homem à delegacia por posse de drogas durante a primeira fase da operação Captis (palavra em latim que significa captura), na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Os nove presos foram localizados em Ibirité, Sarzedo, Mário Campos e BH; quatro deles já cumpriam penas no presídio regional de Ibirité.

As investigações continuam para tentar localizar os outros seis alvos da operação, que deve se desdobrar em outras fases. 

O delegado Rodrigo Bustamante, chefe do 2º Departamento de Polícia Civil, deu detalhes sobre a ação em uma coletiva na manhã desta segunda-feira (7). "A ideia não é só trazer segurança para a população de Minas Gerais com a presença da polícia na rua, mas também retirar da sociedade, criminosos que vêm reiteradamente praticando crimes, violentos ou não", explica. Os principais crimes praticados pelos alvos da operação são estupro e tráfico de drogas. 

Quanto aos quatro detentos que se comunicavam com pessoas que estavam fora da prisão para cometer os crimes de tráfico de drogas, o delegado informou que não irá fornecer mais detalhes, porque a forma como eles se comunicavam de dentro do presídio ainda está sendo investigada. 

Também havia mandados de prisão nas cidades de Contagem e Ribeirão das Neves, no entanto, os alvos não foram encontrados. 

Morte no bar

Durante as diligências desta segunda para a operação, os policiais aproveitaram também para colher informações sobre um crime ocorrido em Ibirité na madrugada do dia 29, quando um homem de 36 anos foi morto após ser baleado 29 vezes. A vítima estava na mesa de um bar no bairro Jardim das Rosas quando foi atingido. 

Outros quatro homens com idades entre 22 e 30 anos, e uma mulher de 20, também foram atingidos por disparos e ficaram feridos na ocasião. 

Leia mais:

Operação mira foragidos e prende 10 homicidas, ladrões e traficantes na Grande BH
Operação Lábaro da PRF prende suspeitos de roubar cargas em Uberlândia
Membros do PCC faziam teleconferência atrás das grades