A Polícia Militar desmantelou uma quadrilha suspeita de contrabandear aparelhos eletrônicos em dois shoppings populares de Belo Horizonte. Foram apreendidos 401 celulares, R$ 42 mil em dinheiro, além de armas de fogo, jóias e gravadores. De acordo com a PM, os estabelecimentos comerciais, ambos localizados no Centro da capital, seriam usados para lavagem de dinheiro proveniente de contrabando. Cinco suspeitos foram detidos. A ocorrência ficará a cargo da Polícia Federal. 

Segundo policiais do 13º Batalhão da Polícia Militar, foram cumpridos mandados de busca em um imóvel localizado no bairro Paquetá, na região da Pampulha, em Belo Horizonte. A operação foi realizada na noite desta sexta-feira (31). O dono da casa vinha sendo investigado por revender drogas e armas adquiridas no Paraguai. O material seria trazido para o Brasil em carregamentos semanais.

Segundo informações da polícia, o principal suspeita do esquema, um homem de 38 anos, teria acumulado um vasto patrimônio, incluindo casas, carros de luxo, sítios e jóias. 

Apreensão

No imóvel que seria de propriedade do homem foram localizados uma pistola .380 carregada, cujo registro estava vencido desde 2016, 72 celulares sem nota fiscal e ainda duas sacolas escondidas no forro de um sofá contendo R$ 30 mil em dinheiro. Também foram apreendidos dois colares da grife austríaca Swarovski. 

Em outro imóvel, localizado no bairro Jardim Vitória, na região Nordeste da capital, foram encontrados 190 celulares, todos sem nota fiscal, cinco gravadores de áudio, uma réplica de arma de fogo e 140 circuitos eletrônicos de celular. O material estava em um quarto trancado, que precisou ser arrombado pelos militares. Um homem de 35 anos identificou-se como proprietário dos objetos. 

Shoppings populares

Durante a operação, a polícia realizou buscas em dois boxes do suspeito principal, instalados nos shoppings Oiapoque e Tupinambás, no Centro de BH. Foram apreendidos 139 celulares, quatro tablets e R$ 2.341 em dinheiro no primeiro centro de compras e 278 itens eletrônicos e R$ 10.053 no segundo.

Cinco homens com idades entre 19 e 38 anos foram conduzidos à Delegacia da Polícia Federal, que dará continuidade às investigações.