A Polícia Civil divulgou na tarde desta quinta-feira (1º) imagens da ação do suspeito de atirar e matar o fiscal de ônibus Webert Eustáquio de Souza, de 33 anos. O crime bárbaro aconteceu nesta manhã na avenida Cristiano Machado, altura do bairro Ipiranga, região Nordeste de Belo Horizonte. Conforme o delegado Emerson Morais Santos, da Delegacia de Homicídios, o assassinato aconteceu por vingança.

Com as imagens captadas pelo circuito interno de segurança do coletivo, a polícia pretende prender o suspeito nas próximas horas. Quem tiver informações sobre o homem pode ligar para os números 181 ou 3478-7524. A identidade do denunciante será mantida em sigilo.

Veja a ação do suspeito no vídeo abaixo:
 

 

Segundo o delegado, fiscais colegas da vítima contaram que o suspeito era contumaz na prática de descer pela porta dianteira dos ônibus. Por isso, ele já teria se desentendido, anteriormente, com profissionais que fiscalizam os coletivos. Conforme Emerson Morais, na quarta-feira (30), depois de ser abordado por um outro fiscal dentro de um coletivo, o suspeito foi até uma garagem onde discutiu com três fiscais, inclusive com a vítima.

Lá, ele teria mostrado a arma e ameaçado os trabalhadores de morte. Ainda de acordo com o delegado, um comparsa estava acompanhando o suspeito e incentivando o crime. O atirador e o comparsa, aponta a investigação, moram nos bairros Primeiro de Maio e Providência. O comparsa seria deficiente físico, e tem as pernas, braços e mãos atrofiados.

Assassinato

Fiscal morre e outras duas pessoas são baleadas dentro de ônibus na av. Cristiano Machado

Webert Eustáquio de Souza, de 33 anos, foi executado por volta das 7h50 dentro da linha 1502 (Vista Alegre/Guarani). Outras duas pessoas que estavam no coletivo foram baleadas. Um homem de 46 anos foi atingido de raspão no rosto e uma idosa de 65 alvejada no pé. Ambos passam bem e não correm risco de morte.

De acordo com o delegado, o suspeito embarcou no ônibus próximo da Estação São Gabriel. Ele permaneceu sem passar a catraca até a avenida Cristiano Machado, número 4.000, quando o fiscal entrou no coletivo e pediu para que os passageiros pagassem a passagem.

Testemunhas relataram que o suspeito foi até a catraca, sacou a arma de uma mochila e teria dito: "Cê quer a passagem? Toma aqui seus R$ 3,10". Na sequência ele disparou duas vezes no peito do trabalhando. Já caído no chão, a vítima ainda foi baleada outras três vezes nas costas. O suspeito fugiu em direção a avenida Cristiano Machado e ainda não foi localizado e detido.

Webert Eustáquio de Souza deixa quatro filhos, sendo o menor de 3 anos. Ele trabalhava na empresa Zurick e no momento do crime fazia o serviço de rotina.

Vídeo do suspeito ameaçando os fiscais na quarta-feira: