A Polícia Civil e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) apuram as causas da morte de uma mulher, de 41 anos, esposa de um promotor de Justiça da capital. A vítima foi encontrada sem vida dentro do apartamento do casal, localizado na rua Engenheiro Alberto Pontes, no bairro Buritis, região Oeste de Belo Horizonte nessa sexta-feira (2). 

Segundo informações do boletim de ocorrência, o promotor informou aos militares que no período da manhã teria percebido que a mulher não estava bem e que então ele teria acionado o atendimento de uma ambulância de um hospital particular da capital. Assim que chegaram ao apartamento, a equipe tentou reanimar a vítima, mas sem sucesso. 

Ainda conforme o BO, o médico, que já tratava a vítima por problemas anteriores, teria declarado a causa primária da morte como pneumonite, que é uma inflação nos pulmões que pode ser causada por diversos fatores ou mesmo que ela poderia ter morrido por intoxicação.

Os militares também informaram que o promotor não permitiu a realização dos trabalhos de perícia no quarto onde a mulher morreu.

O corpo foi enviado para o Instituto Médico Legal (IML), onde passou por uma autópsia. "Os exames de necropsia foram concluídos na madrugada deste sábado (3/4), no Instituto Médico-Legal Dr. André Roquette (IML), acompanhados das autoridades competentes, e todos os elementos de investigação estão sendo compartilhados com o MPMG. Outras informações serão prestadas em momento oportuno", informou à Polícia.