O corpo da cabeleireira Edisa Soloni, que morreu no sábado (12) após passar por procedimentos em uma clínica de cirurgia plástica, foi exumado e levado para o Instituto Médico Legal (IML), onde será examinado por um perito. De acordo com a Polícia Civil, o corpo foi retirado de um túmulo no Cemitério da Saudade, nesta sexta-feira (18).

A análise do perito é importante para verificar se houve relação entre a morte da jovem de 20 anos e o procedimento cirúrgico realizado na sexta-feira (11). Após passar por uma lipoescultura e um enxerto nos glúteos, Edisa passou mal e uma ambulância foi acionada por uma enfermeira do estabelecimento. A cabeleireira foi levada para o hospital, mas morreu no dia seguinte. A causa é apontada como embolia pulmonar.

A clínica informou que, diante dos desdobramentos do caso, irá aguardar o laudo do IML com serenidade para se pronunciar. “Entendemos que qualquer prejulgamento é mera especulação”, afirmou o estabelecimento, por meio de nota.

A empresa informou também que as cirurgias foram suspensas temporariamente de forma voluntária. Não houve, até o momento, uma decisão judicial para que o trabalho no local seja suspenso.

Leia mais:
Vigilância Sanitária fará nova vistoria em clínica onde cabeleireira fez plástica antes de morrer
Polícia quer suspensão temporária de clínica onde cabeleireira fez lipoescultura antes de morrer
Cabeleireira que morreu após lipo realizou procedimento com médico investigado por outro óbito