A Polícia Federal realizou, nesta terça-feira (17), a operação “Ergo Gennan" para combater a comercialização de suplementos alimentares falsificados, de origem americana, e esteroides anabólicos, que estavam sendo vendidos no Sul de Minas Gerais. As buscas foram realizadas nas cidades de Varginha, Pouso Alegre, Lavras, Poços de Caldas, Alfenas e no município paulista São João da Boa Vista. 

Ao todo, foram cumpridos 33 mandados judiciais, expedidos pela Justiça Estadual de Alfenas e Varginha, sendo dois de prisão temporária, 23 de busca e apreensão e nove de afastamento de sigilos bancário e fiscal, tendo como alvo pessoas físicas e jurídicas. 

Os investigados vão responder pelos crimes de venda de substância alimentícia ou produto falsificado, venda de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais sem autorização, associação criminosa e pelo delito contra as marcas. 

Os presos foram encaminhados para o presídio de Alfenas, onde permanecerão à disposição da Justiça. Se condenados, poderão cumprir até 26 anos de reclusão.

Participaram da ação 90 policiais federais, além de servidores da Receita Federal do Brasil e da Vigilância Sanitária dos Estados de Minas Gerais e São Paulo.

O nome da operação faz referência a substâncias ergogênicas (do grego ergo, que significa trabalho, e gennan, produção), que são utilizadas para melhora do desempenho atlético, por meio do aumento da potência física.

* Com informações da Polícia Federal.

Leia mais:
Caminhoneiro é preso com o maior índice de embriaguez ao volante em Minas em 2019