A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher investiga a denúncia feita por uma adolescente de 15 anos de que teria sido abusada sexualmente por dois colegas dentro de uma escola pública localizada no Centro de Juiz de Fora, na Zona da Mata. O caso aconteceu no dia 13 de maio na Escola Estadual Delfim Moreira e dois adolescentes, de 14 e 16 anos, são os suspeitos.

Conforme o Boletim de Ocorrência, a vítima havia saído com a turma da sala para ir à aula de educação física, mas acabou retornando para guardar seus óculos. Logo após a menina entrar na sala, os garotos teriam entrado em seguida, fechando a porta e as cortinas.

De acordo com relato da menina, os suspeitos teriam passado a mão em seu corpo e deixado marcas em seus seios. Ela, ao se defender, teria deixado marcas de unhadas nos dois adolescentes.

Depois de ser aconselhada por uma colega para a relatar o caso, a vítima se abriu com a professora de inglês, que logo acionou a direção da escola. A Polícia Militar os responsáveis pelos três adolescentes foram chamados. Os dois suspeitos afirmaram que tudo foi feito com consentimento da adolescente. O fato é apurado como “ato infracional análogo a estupro”.

A Secretaria de Estado de Educação (SEE) informou que a direção da Escola Estadual Delfim Moreira, em Juiz de Fora, tão logo foi procurada pela aluna, na segunda-feira (13), para relatar o ocorrido, tomou todas as providências cabíveis para apuração do caso. Os pais dos alunos envolvidos foram chamados para uma reunião e a Política Militar foi acionada para registrar boletim de ocorrência. A Superintendência Regional de Ensino (SRE) de Juiz de Fora, responsável pela coordenação desta escola, já iniciou uma apuração interna, de acordo com a secretaria.