A Polícia Civil instaurou inquérito para investigar um suposto caso de agressão e maus-tratos a um idoso, em um asilo do bairro Pindorama, na região Noroeste de Belo Horizonte.

Segundo o aposentado, de 72 anos, ele foi levado para o asilo particular no dia 12 de novembro e teria pago R$ 1,5 mil adiantado para ficar o mês todo sob os cuidados da casa. Porém, passou a ser agredido por funcionários logo na primeira noite. Em seguida, ele contou que tentou entrar em contato com a família por várias vezes, mas teve o celular confiscado. 

Os funcionários também pegaram o cartão de banco da vítima, mas em depoimento ele relatou que não chegou a passar a senha.

Após oito dias, ele conseguiu pedir socorro, mas, durante esse período, o idoso disse que não recebeu a medicação que precisa tomar, que foi tratado de forma ríspida, não tinha horário correto para almoçar e chegou a ficar sem escovar os dentes por mais de uma semana.

Ele relatou também que os internos são obrigados a conviver com fezes de cães e gatos e que os animais dormem e comem no mesmo espaço que os idosos. 

O aposentado procurou a polícia e registrou um boletim de ocorrência por maus-tratos.