Quatro pessoas suspeitas de participar do assassinato do casal Igor Humberto Fonseca Sousa, de 26 anos, e Rafaela D'Eluz Giordani de Sousa, de 21, foram ouvidas na tarde desta quarta-feira (27) na delegacia de Araxá, no Alto Paranaíba. Entre os suspeitos estão dois adolescentes.

Os policiais procuram ainda um homem de 22 anos. Uma faca também foi apreendida e será encaminhada para análise da perícia.

De acordo com o William Tardeli, assessor de imprensa da delegacia, não é possível afirmar nada neste momento "porque as pessoas que estão sendo ouvidas são apenas suspeitos. O que podemos dizer é que chegamos até eles por meio de denúncia. A polícia ainda trabalha com a hipótese de latrocínio".

O crime

Higor é filho do ex-dirigente do Mamoré Geraldo Humberto Souza, conhecido como Beto Radiadores, e o corpo dele estava coberto com fubá de milho. Já Rafaela foi encontrada amarrada e amordaçada, e ainda tinha cristal espalhado pelo rosto e tórax.

Segundo informações de um vizinho do casal, foram ouvidos gritos vindos da casa por volta de meio-dia de sábado (23), mas ele não achou estranho porque as vítimas sempre faziam festa e recebiam amigos em casa.
 
Outro vizinho contou para a PM que viu Higor saindo de casa por volta das 17h30 deste sábado (23) e que ainda o cumprimentou, sem ter notado nada de anormal.
 
Um amigo da família contou aos militares que Higor guardava uma quantia em dinheiro em casa, algo em torno de R$ 5 mil. O dinheiro não foi encontrado na casa das vítimas.
  
Familiares e amigos estão chocados com o ocorrido e alegaram para a polícia que as vítimas não tinham inimigos e não estavam recebendo ameaças. Os corpos do casal foram encontrados no último sábado (23) e sepultados no domingo (24).

Atualizada às 17h45