A Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira (11) um homem de 31 anos, suspeito de provocar um grave acidente de trânsito na BR-381, próximo a Ravena, distrito de Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, em maio passado. No acidente, morreu um bebê de cinco meses e outras cinco pessoas ficaram feridas – três ocupantes do veículo do suspeito e dois pedestres que aguardavam o ônibus no ponto do coletivo, que foram atropelados.

O inquérito policial que apurou o caso já foi concluído, e o suspeito indiciado por homicídio qualificado, lesão corporal, embriaguez ao volante e dirigir veículo automotor sem habilitação. Contra ele já havia uma autuação por conduzir sob influência de álcool, em 2016, e registros de furto e ameaça.

De acordo com a Polícia Civil, no veículo estavam seis pessoas – quatro adultos, uma criança de 8 anos e o bebê – que participavam de uma festa em Ravena. Eles haviam saído da casa para comprar mais bebida. O suspeito, motorista do carro, era inabilitado e realizou uma conversão em local proibido, batendo no veículo que vinha na direção contrária. Com o impacto da batida, o bebê, que estava sem equipamento de segurança, foi arremessado para fora do carro.

Frente à situação, o motorista fugiu do local e só deu notícias para a família no dia seguinte. Ele foi preso nesta quinta após tentar criar obstáculos à investigação. Por meio de seu advogado, Aricrenes teria informado um endereço errado, em Cláudio, na região Centro-Oeste de Minas.

O suspeito foi encontrado na zona rural de Sabará e a Polícia Civul cumpriu mandado de prisão temporária, o encaminhando para o sistema prisional.

Leia mais:
Dono de loja de pneus, namorada e funcionário são presos com carga de rodas avaliada em R$ 100 mil
Bebê morre em acidente de carro na BR-381; outras seis pessoas ficaram feridas