Uma mulher de 22 anos que voltava de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com o filho de 10 meses no colo, na última sexta-feira (28), teria sido sequestrada e estuprada enquanto esperava o ônibus para casa. O suspeito ainda não foi localizado pela polícia, mas a vítima entregou roupas que teriam o material genético do homem. Câmeras de segurança perto da casa dela também poderão ser utilizadas para identificar o autor.

A irmã da vítima contou que na noite de sexta-feira, a jovem chegou na residência, no bairro Goiânia, na região Nordeste de Belo Horizonte, em estado de choque e chorando muito. O boletim de ocorrência foi registrado na manhã desse sábado (29) e a mulher levada para o hospital Odilon Behrens para passar por exames e receber os medicamentos anti-retrovirais.

Antes do crime, a vítima saiu de casa para levar o seu filho à UPA Nordeste, no bairro São Paulo, porque a criança estava com muita febre. Quando terminou o atendimento, ela foi para um ponto de ônibus esperar o coletivo com a criança no colo, quando foi abordada por um homem que estava em um carro vermelho. 

Ele ofereceu uma carona, mas, com a negativa da mulher, passou a ameaçá-la empunhando o que parecia ser uma arma de fogo. A mulher, então, foi obrigada a entrar no veículos com a criança, onde as ameaças continuaram. O suspeito seguiu até uma rua escura e deserta, onde parou o automóvel e a estuprou, enquanto o bebê chorava.   

A vítima relatou à polícia que durante a violência, houve penetração e o homem não usou preservativo. Em seguida, ele perguntou onde a mulher morava e a deixou em casa. Depois do crime, o suspeito fugiu. 

Leia mais:

Homem diz que quer passar mais tempo com a filha de 12 anos e a estupra durante a noite
Crimes violentos caem no Carnaval, mas mortes em rodovias estaduais e importunação sexual crescem
Homem suspeito de estuprar vizinha de 8 anos é preso em Lagoa Santa