O tráfico e o consumo de drogas são apontados como uma das causas do aumento da violência. Nesta segunda-feira (4), foi apresentada, na capital, uma quadrilha especializada no transporte de pasta-base de cocaína, de outros estados para várias cidades mineiras.

O esquema foi desmantelado na operação conjunta entre o Grupo de Combate a Organizações Criminosas da Polícia Civil e o Ministério Público Estadual (MPE) batizada de Ouro Preto.

As investigações tiveram início em junho, quando o serviço de inteligência policial detectou a chegada de remessas semanais de drogas na Grande BH e em cidades históricas como Ouro Preto e Mariana.

Foram interceptados 47 quilos de pasta-base de cocaína, em duas investidas. A droga, depois de desdobrada, poderia chegar a quase 200 quilos. Também foram apreendidos veículos, computadores e uma quantia de dinheiro não revelada. Nove suspeitos foram presos, sendo seis em BH e três em Dourados (MS).

 



Na capital mineira foram presos Paulo Henrique de Castro Gomes, Moisés Aparecido Gonçalves, Edmar Luiz Maris Pinto, Samuel Junio Tome, Reginaldo Washington Adriano (todos mineiros) e Antônio Araújo Correa (sul mato-grossense). Um dos líderes do grupo em Belo Horizonte, Sonny Clay Dutra, teve sua prisão preventiva decretada pela Justiça Mineira e encontra-se foragido.

No Mato Grosso do Sul, em parceria com as delegacias de Campo Grande e Dourados, a polícia prendeu Márcio Antônio Franken, Élder de Oliveira Santos e Anderson Almeida Lopes.

Os suspeitos responderão por crimes de tráfico de drogas (pena de de 5 a 15 anos de reclusão) e associação ao tráfico de drogas (3 a 10 anos de reclusão), com aumento de 1/6 a 2/3.