O metrô de Belo Horizonte vai funcionar em escala reduzida a partir desta quarta-feira (24), devido à pandemia do novo coronavírus. A decisão foi anunciada pelo Sindicato dos Empregados em Transportes Metroviários de Minas Gerais (Sindimetro-MG), nesta segunda-feira (22), após assembleia on-line realizada pela categoria na semana passada. Com a paralisação, marcada para começar às 0h de quarta, os trens vão funcionar entre 6h e 9h da manhã e de 16h30 às 20h.

Segundo o presidente do sindicato, Romeu Machado, a medida é para proteger a saúde de todos. "Essa ação não visa somente preservar o trabalhador do metrô, mas a própria população que enfrenta trens lotados, muita gente sem máscara. Infelizmente muita gente não tem ideia do que realmente está acontecendo, por isso, se ela ver que o metrô está funcionando, ela vai andar de metrô", explicou.

Ainda de acordo com Machado, há dois casos de Covid-19 confirmados na categoria, sendo um maquinista, além de outros vários suspeitos aguardando confirmação.

O sindicalista explicou ainda que houve várias tentativas de negociação com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) para que se implantasse uma escala mínima de trabalho como ocorreu no início da pandemia, mas não houve acordo. "Quando a prefeitura de Belo Horizonte flexibilizou o comércio, a CBTU resolveu voltar a praticamente o que era antes. Os trens passaram a funcionar das 5h40 às 20h, todos os funcionários do administrativo passaram a trabalhar presencialmente e o revezamento acabou", afirmou.

A reportagem não conseguiu contato com a CBTU para que a empresa se posicionasse sobre a redução na escala.