A entrada de uma criança de um ano e dois meses com suspeita de sarampo interditou a Unidade Básica de Saúde Riacho, em Contagem, na Grande BH, por algumas horas na manhã desta terça-feira (3). O protocolo de segurança foi acionado e a unidade liberada assim que a criança passou por avaliação e foi liberada para casa.

Segundo a Prefeitura de Contagem, os usuários que estavam na unidade, que fica no bairro Riacho das Pedras, tiveram os cartões de vacina conferidos. Os que não tinham o registro de vacinação contra o sarampo foram imunizados.

Em nota, a administração municipal informou que profissionais de saúde iriam à casa da criança para realizar o exame que vai apontar o diagnóstico. A visita estava marcada para a tarde desta terça-feira. O estado de saúde da criança é bom.

Casos

Segundo o último boletim epidemiológico do sarampo, divulgado na última sexta-feira (29) pela Secretaria de Estado de Saúde, 120 casos da doença já foram confirmados em Minas. Quatro desses casos ocorreram no primeiro trimestre e a cadeia de transmissão foi contida. A partir de junho de 2019, o número de casos suspeitos aumentou, totalizando 1867 notificações provenientes de 276 municípios no Estado. Das suspeitas, 1120 foram descartadas, 627 estão em investigação e 120 casos foram confirmados, sendo detectados novos casos e cadeias de transmissão da doença.

A transmissão do sarampo ocorre por meio de salivas expelidas ao tossir, espirrar ou falar. Os sintomas são febre alta, conjuntivite, tosse e manchas vermelhas no corpo. Quem apresentar algum dos sintomas deve procurar imediatamente um serviço de saúde. 

Para se proteger são necessárias duas doses da vacina para pessoas até 29 anos e uma dose para quem tem de 30 a 49 anos. Para as crianças, a primeira dose é dada aos 12 meses e a segunda aos 15 meses. Devido ao surto da doença no país, desde agosto as crianças de 6 a 11 meses também estão sendo imunizadas com a dose zero. Para esta faixa etária o esquema vacinal é formado por três doses.