A partir deste sábado (17) praticamente todas as atividades não essenciais voltam a funcionar em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Dentre elas, igrejas, shoppings, bares, restaurantes, lojas de rua e salões de beleza. Casas de festas e feiras não têm permissão para abrir. A liberação foi anunciada na noite dessa sexta-feira pela administração municipal.

"Contagem reabrirá com segurança e em diálogo com os segmentos para garantir a saúde da população. Vale ressaltar que o país ainda atravessa um momento crítico da pandemia", informou a gestão, em nota.

Apesar da liberação, o Executivo de Contagem impôs medidas próprias de restrição de circulação e de funcionamento aos estabelecimentos como forma de prevenção ao avanço da Covid-19 na cidade. Além disso, as consequências da reabertura serão acompanhadas de perto e reavaliadas em 15 dias. Veja as principais regras de funcionamento:

  • Igrejas e templos religiosos podem abrir de 7h às 20h, com uma taxa de ocupação de 30% e uso de álcool 70%, máscaras e distanciamento;
  • Domingos: todo o comércio, incluindo shoppings, bares e restaurantes, fica fechado nesses dias;
  • Supermercados: funcionam neste domingo (18), mas passam a fechar a partir da próxima semana aos domingos;
  • Salões de beleza e barbearias podem abrir de 7h às 20h, de segunda a sábado;
  • Shoppings abertos de 10h às 20h, de segunda a sábado;
  • Comércio varejistas de rua permitido de 9h às 18h, de segunda a sábado;
  • Bares e restaurantes, de segunda a sábado, até às 20h;
  • Proibido o funcionamento de casas de festas e feiras.

Reabertura

De acordo com a prefeitura, a decisão de reabrir o comércio foi tomada após o fim da Onda Roxa, nível mais restritivo do Minas Consciente, programa estadual de flexibilização da atividade econômica, e que era de adoção obrigatória em todo o Estado.

A gestão municipal também informou que o funcionamento das atividades econômicas foi discutido com os segmentos durante dois dias de reuniões entre a prefeita Marília Campos (PT), o vice-prefeito, Ricardo Faria, além do secretariado, empresários, representantes de setores religiosos, bares e restaurantes.

"Estamos apostando em uma estratégia de compartilhamento de responsabilidades. O momento da pandemia ainda é grave, não só em Contagem. Nós seguiremos acompanhando os dados epidemiológicos e, em caso de agravamento, não vamos titubear em fechar novamente", declarou Marília.

Comitê Metropolitano

Ainda durante anúncio da retomada da atividade comercial, a chefe do Executivo municipal propôs às prefeituras da Grande BH e ao governo de Minas a criação de um Comitê Metropolitano de Combate à Covid-19. O objetivo, segundo ela, é que as mesmas medidas de restrição sejam adotadas em conjunto pelos municípios. A prefeitura informou que alguns prefeitos foram consultados e retornos sobre a proposta são aguardados.

"Vale ressaltar que o Pacto Pela Vida continua. Por isso, utilize máscara, evite aglomerações, higienize as mãos com frequência, mantenha o distanciamento social e só saia de casa quando necessário. Contagem precisa de você para vencer essa luta pela vida", declarou a prefeitura, em nota.

Leia mais:
'Êxodo rural' na crise: ao menos 40 mil famílias de BH têm intenção de comprar uma casa no campo
Mudanças de rotina impostas pela Covid impulsionaram decisões e aqueceram mercado de casas no campo
Hospitais de transição dão suporte na reabilitação de quem ficou com sequelas da Covid-19