O preço do garrafão de água mineral de 20 litros em Belo Horizonte varia até 200%. É o que mostra a mais recente pesquisa do Procon da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), realizada na última segunda-feira (23) junto a 100 estabelecimentos localizados em oito regiões da Capital.
 
 
Conforme o levantamento, se o produto for adquirido com o vasilhame, os preços variam de R$ 15 a R$ 45. Já com a troca do garrafão, o consumidor encontra preços entre R$ 7 e R$ 18,50, uma diferença de 169,29%. Os preços mais baixos foram registrados em estabelecimentos da região Leste de Belo Horizonte.
 
De acordo com o Procon Assembleia, o cliente que quiser economizar deve pesquisar pelo menos entre as revendas instaladas em sua própria região. A variação de preços passa dos 100%, como ocorre na própria região Leste (114,29% para a água sem o garrafão e 133,33% para o produto com o vasilhame).
 
O órgão orienta que não basta apenas verificar o preço. Muitos consumidores desconhecem, mas tanto o garrafão quanto a água dentro dele têm prazo de validade. Por isso, é aconselhável observar essas informações antes de comprar. A data de validade do garrafão normalmente está impressa em alto relevo na parte superior do próprio vasilhame. Já a validade da água pode ser encontrada no lacre colocado pela companhia envasadora.
 
O Procon Assembleia lembra, ainda, que os revendedores são obrigados a aceitar dos clientes garrafões com prazo de validade já expirado. Segundo o Departamento Nacional de Defesa e Proteção do Consumidor (DPCD), o custo da troca dos vasilhames vencidos é dos fornecedores, que “não podem nem devem transferir aos consumidores os riscos de sua atividade”.
 
(* Com Procon ALMG)