O preço do gás de cozinha pode ter variação de até 69% na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). O botijão de 13kg, para quem vai ao estabelecimento comprar na porta, custa de R$ 56 a R$ 95, conforme o site Mercado Mineiro. O levantamento, divulgado na manhã desta segunda-feira (18), foi feito em 6 e 7 de maio em 115 distribuidoras.

A pesquisa ainda aponta que o produto para entrega no próprio bairro do consumidor pode custar entre R$ 63 e R$ 95. Uma diferença de 50%.

De acordo com Feliciano Abreu, diretor do Mercado Mineiro, o cilindro de 45 kg, entregue na região do comprador, teve variação de 41%, podendo custar de R$ 280 a R$ 395. Já o retirado na portaria, os valores vão de R$ 260 a R$ 395, variação de 51%.

“Temos que redobrar atenção para saber o preço e pechinchar bastante. O grande segredo é pagar à vista, em dinheiro, tanto o botijão, quanto o cilindro. Todo o setor está apertado financeiramente e precisa de liquidez. Então, há uma vantagem enorme para o consumidor porque ele pode pechinchar e cair ainda mais o preço”, destacou Abreu.

Gás


Queda no preço

Apesar da variação entre os estabelecimentos, o preço médio do gás de cozinha teve queda em maio. O botijão de 13 kg - na porta do estabelcimento - que custava, em média, R$ 71,59 em abril, caiu para R$ 70 neste mês, o que significa uma redução de 2%. 

Já o botijão de 13 kg, entregue na casa da pessoa, era vendido por R$ 77,82 no mês passado. Agora, custa R$ 76,43, uma redução de 1,7%. Já o cilindro de 45kg - entrega na residência - era comprado, em média, por R$ 313,25, em maio pode ser adquirido por R$ 309,63. Queda de 1,1%. 

Leia também:
Mortes por coronavírus têm alta de 45% em dez dias e chegam a 161 em Minas
Abrasel teme que seis mil bares e restaurantes encerrem as atividades em BH
Variação do preço do gás de cozinha pode chegar a quase 70% na Grande BH