Embora pareça inofensivo, um dos lugares mais frequentados pelas mulheres para mudar o visual pode trazer ricos à saúde.

Por esconder doenças que podem ser facilmente contraídas na hora de pintar a unha, arrumar o cabelo ou fazer a maquiagem, a Prefeitura de Belo Horizonte lança nesta segunda-feira (24) a cartilha “Boas práticas de funcionamento para institutos e salões de beleza, estética, cabeleireiro e similares”.

Destinada aos profissionais do setor, a cartilha tem como objetivo contribuir para as boas práticas, de forma a garantir a segurança do profissional e dos clientes, além de assegurar a qualidade nos serviços prestados, evitando riscos à saúde.

Segundo a prefeitura, a distribuição do material será feita durante as vistorias de rotina dos fiscais da Vigilância Sanitária (Visa) e nos eventos do setor.

O gerente da Vigilância Sanitária de Belo Horizonte, Daniel Nunes, explica que a iniciativa da criação do livreto partiu do Sindicato dos Salões de Barbeiros, Cabeleireiros, Instituto de Beleza e Similares de Belo Horizonte (Sincabs/BH).

“O órgão nos procurou falando sobre a necessidade de divulgar informações relativa a esse assunto e como a Vigilância prima por essa questão de divulgar informações, concordamos em fazer o material”, destacou.

De acordo com o Executivo, durante as vistorias de rotina são observados aspectos como funcionamento do estabelecimento, local próprio para lavagem, desinfecção e esterilização de material, rotina de limpeza dos utensílios, utilização de toalhas limpas, registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e alvará de Autorização Sanitária.

Confira algumas dicas que devem ser seguidas por profissionais de salões de beleza para garantir a segurança. E os clientes também conseguem ver se o local está seguindo corretamente as normas de boas práticas:

1) Mãos limpas:
Higienização das mãos dos funcionários: lavar com água e sabão e utilizar álcool em gel. Usar papel toalha para enxugar, ao invés da toalha de pano.

2) Produtos esterilizados:
Esterilização adequada de produtos reutilizáveis com autoclave, equipamento utilizado para este fim.

3) Opte pelos seus materiais:
Uso do kit próprio do cliente (alicates, espátulas, palitos e até mesmo esmaltes)

4) Descarte adequado de lâminas e navalhas:
Devem ser descartadas em caixas próprias para materiais perfurocortantes, que são mais reforçadas e têm sistema de fechamento específico. Importante salientar que esses produtos devem ser usados uma única vez em cada cliente.

5) Tem registro?
Utilização de produtos registrados na Anvisa, pois assim há a garantia de que são confiáveis.

6) Tudo limpo
Limpeza adequada e constante das superfícies com uso de água sanitária profissional.

7) Vacinas em dia
Preocupação com a saúde do trabalhador, que deve manter as vacinas em dia para evitar contágio de certas doenças como a Hepatite C.

Atualizada às 16h45