Mulheres que tenham produção excessiva de leite após o parto podem doar o alimento em postos de coleta em Belo Horizonte. De acordo com a prefeitura da capital, são 22 unidades coletoras de leite do Projeto Mama Bebê em várias regiões da cidade. 

Segundo Marisa Lages, pediatra da prefeitura, o ideal é que o leite seja oferecido exclusivamente no peito até os seis meses de idade ou enquanto a mãe puder e quiser. 

O leite materno é um alimento completo que ajuda na recuperação dos bebês internados em hospitais. Para se ter uma ideia, 1 litro de leite humano pode sustentar até 10 recém-nascidos por dia. A depender do peso do prematuro, 1 ml já é o suficiente para nutri-lo a cada vez que for alimentado.

"O aleitamento materno é uma das principais formas de prevenir os processos alérgicos ao longo da vida, além de prolongar o vínculo mãe e filho e do aspecto nutricional e emocional", afirmou. 

A funcionária pública Fernanda Laguardia doa o leite que produz em excesso. "É um benefício para os dois lados: para mim, pois tenho produzido muito e em alguns momentos chega a empedrar, e para quem recebe. Sinto muito feliz por ser doadora", disse. 

Como fazer

No Centro de Saúde Pompeia, na região Leste da capital, assim que a mulher chega para fazer o pré-natal, nas salas de vacina ou até mesmo quando acompanha seu filho nas consultas com o pediatra, ela recebe informações sobre a doação de leite. 

"É um momento de muitas mudanças na vida da mulher, o que faz com que muitas vezes ela desista de doar pelo trabalho extra que isso gera. Então, a gente sempre tenta abordar o assunto, falar da importância desse gesto. Caso a mulher se interesse, analisamos os últimos exames para verificar a saúde dela. Se estiver tudo bem, nossa equipe faz uma visita, orienta a ordenha e agenda o retorno para buscar o leito doado", explicou Solange Cicarelli, gerente do posto. 

Depois que chegam às unidades coletoras, os potes de leite congelado são encaminhados ao posto de coleta da Unidade de Referência Secundária Saudade, também na regional Leste, onde passam por análise criteriosa. "Verificamos o acondicionamento, a temperatura, o aspecto e os dados descritos nos fracos. Eles precisam atender aos padrões exigidos para, a partir daí, serem enviados à maternidade. Uma tampa semiaberta, por exemplo, pode alterar a condição do leite", ressaltou Maria de Lourdes Miri, responsável pelo posto de coleta de leite da prefeitura.

Por mês, esta unidade envia cerca de 25 litros de leite para a Maternidade Odete Valadares, hospital referência em banco de leite no Estado. Só no ano passado foram enviados, aproximadamente, 250 litros. 

Centros de Saúde que são Unidades de Coleta de Leite Humano

- Barreiro: Vila Cemig;
- Centro-sul: Cafezal, NS Aparecida e Padre Tarcísio;
- Leste: Alto Vera Cruz, Boa Vista, Granja de Freitas, Paraíso, Pompeia, Novo Horizonte, Taquaril e São José Operário (em fase de implantação);
- Nordeste: Olavo Albino, Cachoeirinha e Vila Maria;
- Norte: Novo Aarão Reis;
- Pampulha: Trevo; 
- Venda Nova: Venda Nova, Copacabana, Lagoa.