O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), determinou que o efetivo feminino da Guarda Municipal de Belo Horizonte passe de 5% para 20% já no próximo concurso público com edital previsto para o mês que vem.

A medida, segundo a PBH, faz parte da política de valorização da mulher e será possível por meio da lei 11.153, de janeiro de 2019, de autoria do Executivo. “Nos empenhamos para alterar a legislação e ampliar a sua participação no universo da segurança. Uma significativa sinalização de que a Prefeitura acredita no poder e na atuação com excelência das mulheres, em qualquer que seja o posto de trabalho”, explica a subsecretária de Gestão de Pessoas, Fernanda Neves. 

Atualmente, a corporação conta com 2.055 agentes, sendo 71 do sexo feminino.

Leia mais:

Público recorde na folia de BH vai exigir reforço na estrutura e segurança
'Viagem Segura' completa dois anos com redução de crimes nos ônibus de BH
Kalil reestrutura Guarda Municipal e garante 10% das vagas para mulheres; impacto será de R$ 34 mi