Como parte de uma série de eventos que serão realizados neste mês, em praças e espaços públicos da capital, a Banda de Música da Guarda Municipal de Belo Horizonte chamou a atenção quem passou pela Praça 7, no Centro, por volta do meio-dia desta sexta-feira (7), para a ação educativa Operação Natal Seguro e contra Assédio Sexual a Mulheres no Transporte Público. 

De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte, os guardas municipais distribuíram folhetos com dicas de prevenção a serem adotadas para não se tornar vítima de furtos ou roubos durante esse período do ano, marcado pela grande movimentação de pedestres com sacolas e objetos que atraem a atenção de ladrões. 

Já as agentes femininas da Guarda Municipal e da BHTrans deram continuidade à entrega de apitos e cartilhas que orientam as mulheres sobre como devem agir ao sofrer importunação sexual nos coletivos.

Essa última ação faz parte do Grupo contra o Assédio Sexual a Mulheres no Transporte Público, criado pela prefeitura para incentivar as vítimas a denunciarem os abusadores. 

Segundo a administração municipal, as abordagens das integrantes do grupo tiveram início em outubro e, desde então, já foram distribuídos quase dois mil apitos e mais de quatro mil cartilhas nas estações de ônibus e nas plataformas de embarque do metrô.

Grupo contra assédio motivou prisões

guarda

Ação faz parte do Grupo contra o Assédio Sexual a Mulheres no Transporte Público

Desde que foi criado, o grupo ajudou a Guarda Municipal a prender, em flagrante, três acusados de importunação sexual. O botão de assédio, que passou a funcionar na primeira semana de novembro em todos os ônibus que circulam em BH, foi responsável por duas das três prisões. 

Para funcionar, o motorista deve acionar o botão, que enviará a localização exata do veículo por GPS. A informação é repassada ao Centro Integrado de Operações de Belo Horizonte (COP-BH), que envia uma viatura da Guarda Municipal. Os agentes interceptam o ônibus e fazem a condução dos envolvidos à Delegacia de Mulheres. Esse processo, segundo a prefeitura, tem durado, em média, 10 minutos.

Dicas de segurança

Entre as orientações, destaca-se a importância de estar sempre atento ao que ocorre ao seu redor, evitando usar fones de ouvido ou qualquer outro acessório que cause distração. 

Também é prudente observar sempre a aproximação de pessoas em atitude suspeita, evitar usar o celular na rua, não portar grandes quantias em dinheiro e trazer sempre a bolsa e os objetos de valor junto ao corpo e nos bolsos dianteiros, respectivamente, também fazem parte das dicas.

Outro folheto alerta o cidadão para o fato de que comprar um produto furtado ou roubado se configura em crime de receptação. A compra de produtos pirateados e mercadorias vendidas sem nota fiscal também entra na lista de atitudes a serem evitadas.