Após 40 anos, a Copasa não será mais a responsável pelos serviços de água e esgoto, em Montes Claros, no Norte de Minas. A ruptura foi publicada nesta terça-feira (14) no Diário Oficial do Município (DOM). Uma licitação será feita para eleger uma nova empresa para executar o trabalho.
 
Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura de Montes Claros, o contrato sem ônus entre o Executivo e a Copasa foi firmado em 1974, antes executados pela Companhia de Água e Esgoto de Montes Claros (Caemc). A única exigência era a melhoria nos serviços oferecidos à população. Em 1998, o acordo foi renovado, mas de forma irregular, conforme a prefeitura. Foram feitas tentativas de regularização, mas sem sucesso.
 
A prefeitura nomeará uma comissão que, juntamente com a Copasa, nos próximos seis meses, cuidarão da administração dos serviços. Todas as receitas da empresa em Montes Claros deverão ser depositadas em uma conta específica, para o acompanhamento dos recursos de forma transparente.  
 
Um plano de saneamento básico será desenvolvido para toda a cidade, zona rural e distritos. O projeto embasará um edital para concorrência pública para a nova empresa que fará o serviço. 
 
Segundo a prefeitura, a ganhadora da licitação deverá oferecer água de qualidade e esgoto tratado para 100% da população; redução nas contas de água e esgoto; investimentos de R$400 milhões num prazo de cinco anos para melhoria do atendimento à população; preferência na contratação dos atuais funcionários da Copasa, evitando desemprego; e repasse de royalties (estimados em R$ 10 milhões anuais) à Prefeitura, para investimentos na cidade.
 
A reportagem entrou em contato com a assessoria de impressa da Copasa, mas até o momento ela não se pronunciou sobre o assunto.