Paracatu está em luto oficial de três dias em homenagem às quatro vítimas do massacre na Igreja Batista Shalon, ocorrido na noite dessa terça-feira. A prefeitura do município publicou uma nota na manhã desta quarta-feira (22), lamentando o ocorrido. 

De acordo com o comunicado, uma das vítimas, Marilene Martinho Melo, de 52 anos, era servidora municipal. Ela estava na igreja e foi atingida pelos tiros disparados por Rudson Aragão Guimarães, autor do ataque. 

As outras vítimas da ação do homem, que é soldado reformado da Aeronáutico, conforme a PM, são Antônio Rama, de 67 anos, pai do pastor da igreja, Rosângela Albernaz, de 50, que participava de um culto no templo, e Heloísa Vieira Andrade, de 59 anos, ex-namorada de Rudson. 

“A Administração decreta luto oficial de três dias em todas as repartições públicas e autarquias municipais, e fará suas atividades com as bandeiras à meia-haste”, diz a nota da prefeitura. 

Leia mais: 
Populares tentaram invadir hospital que autor de massacre em Paracatu está internado
Polícia abre inquérito para apurar massacre com quatro mortes em Paracatu
Vídeo mostra atirador invadindo igreja antes de matar fiéis em Paracatu; assista
Corpos de vítimas de massacre em igreja de Paracatu são velados nesta manhã
Homem mata a ex-namorada, invade igreja evangélica em Paracatu e abre fogo contra fiéis