A prefeitura de Santa Luzia terá que adotar medidas urgentes para conservar o Teatro São Francisco, ameaçado pelo mau estado de conservação. A decisão foi tomada pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) a pedido do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).
 
De acordo com a Ação Civil Pública (ACP), por meio da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Cultural de Santa Luzia e da Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais, o imóvel encontra-se em mau estado de conservação, sem uso e sem manutenção, contrariando o Plano Municipal de Cultura.
 
Um laudo feito pelo MP, sobre o estado de conservação do bem, atesta ainda que houve descaracterização do entorno, com a abertura de via e remoção de porteira e cercas anteriormente existentes. 
 
Entre as ações que o município deverá promover, em caráter de urgência, estão: a capina e limpeza do entorno do teatro; a manutenção de seu jardim, com a reorganização do paisagismo anteriormente criado; a revisão e substituição das telhas quebradas ou fora do lugar, das treliças e dos forros de esteira; e apresentação de cronograma para a integração do teatro aos equipamentos culturais geridos pela Secretaria Municipal de Cultura, com programação de atividades que garanta seu funcionamento, conforme previsto no  Plano Municipal de Cultura.
 
Situado ao lado da sede da Fazenda Taquaraçu de Baixo, o imóvel foi tombado pelo município em 2008 e é um exemplar arquitetônico singular, considerado lugar de memória para a comunidade, pois é marco referencial das peças teatrais rurais e outros eventos culturais. 
 
(* Com MPMG)