MONTES CLAROS – Uma polêmica envolvendo a venda da Praça de Esportes em Montes Claros, que se estendia desde outubro de 2011, parece ter chegado ao fim. A Prefeitura da cidade desistiu do negócio, mas vendeu na quinta-feira (26) mais dois terrenos públicos por meio de uma licitação.

Até agora, já foram comercializados quatro imóveis, com o faturamento total de R$ 596 mil. A justificativa é que o valor será usado na pavimentação de ruas do município.

Na manhã de quinta, o prefeito Luiz Tadeu Leite esclareceu que o processo envolvendo a Praça de Esportes será arquivado, deixando para o futuro prefeito a decisão sobre o assunto.

No dia 2 de março a Prefeitura realizou uma licitação para a venda dos 16 lotes urbanos, orçados em R$ 11,3 milhões, mas conseguiu vender apenas dois deles, por R$ 295 mil.

A polêmica

A venda de 14 mil dos 52 mil hectares da Praça de Esportes foi cercada de polêmica. No dia 6 de fevereiro ocorreu a licitação, quando a expectativa era arrecadar R$ 42 milhões, ao custo de R$ 3 mil o metro, mas não atraiu nenhum interessado.

Outra licitação foi marcada para junho, com o valor do metro quadrado caindo para R$ 2,1 mil, o que geraria R$ 29,4 milhões. Mas, mais uma vez, faltou interessado no negócio. No dia anterior à data marcada, o Estado entrou com ação judicial para impedir a licitação, alegando ser proprietário do imóvel, construído em 1945.

O dinheiro arrecadado com a venda da Praça de Esportes seria aplicado na construção do Estádio Municipal, com capacidade para 20 mil pessoas, e no Teatro Municipal, para 500 pessoas.

O prefeito Luiz Tadeu Leite justificou que a venda tinha apoio de quase toda população da cidade. Ele lembra que o projeto do Estádio está pronto, cabendo ao prefeito a ser empossado em janeiro de 2013 decidir o destino do empreendimento.