O presidente afastado da Vale, Fabio Schvartsman, prestou depoimento na manhã desta quarta-feira (13), na sede da Polícia Federal em Belo Horizonte, sobre o rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Grande BH. Ele não falou para a imprensa qual foi o conteúdo do relato feito aos policiais.

Schvartsman se licenciou do cargo de presidente da Vale no dia 3 de março, após recomendação da força-tarefa formada por Ministério Público Federal, Polícia Federal, do Ministério Público de Minas Gerais e da Polícia Civil do estado. Outros 13 funcionários da mineradora também foram afastados ou remanejados depois da recomendação.

A Polícia Federal e a Vale informaram que não vão comentar o depoimento feito por Fabio Schvartsman.

A Barragem I do Córrego do Feijão se rompeu no dia 25 de janeiro. Até o momento, foram contabilizados 201 mortos e 107 desaparecidos. 

Leia mais:
Vale afasta mais dez funcionários após nova recomendação da força-tarefa de Brumadinho
Por laudo favorável, Vale teria trocado de empresa para atestar segurança de barragem em Brumadinho