O presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Julvan Lacerda, foi convidado a depor na Comissão Parlamenta de Inquérito (CPI) dos 'fura-filas', instalada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). A convocação foi aprovada em reunião nesta quarta-feira (9).

Os parlamentares querem ouvir de Lacerda esclarecimentos sobre os recursos repassados pelo Estado aos municípios, “em especial, para ampliação dos leitos para enfrentamento à pandemia da Covid-19”, disse o presidente da comissão, João Vitor Xavier.

A CPI também irá enviar um ofício à AMM requisitando informações relativas a possíveis atrasos das transferências de recursos devidos pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) aos municípios. “Bem como sobre ocorrência de repasse parcial pela SES dos valores oriundos do Ministério da Saúde destinados ao pagamento de diárias de leitos de UTI Covid".

Outras autoridades também foram convidadas a depor, sendo a presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos de Minas Gerais (Federassantas), Kátia Regina de Oliveira Rocha, e o presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (Cosems-MG), Eduardo Luiz da Silva. Ainda não há data definida para os depoimentos.

Nesta manhã, foi iniciada a segunda fase dos trabalhos da CPI, voltada para apuração dos gastos do governo durante a pandemia. Foram ouvidos nesta quarta os secretários de Saúde, Fábio Baccheretti, de Fazenda, Gustavo de Oliveira Barbosa, e a secretária de Planejamento e Gestão, Luísa Cardoso Barreto. Confira os detalhes aqui.

Leia mais:
Cobradores foram retirados de ônibus por 'retaliação', afirma ex-presidente da BHTrans
Equipamentos de hospital de campanha de Minas foram destinados à rede Fhemig
Em CPI, secretária afirma que governo de Minas cumpriu gasto mínimo constitucional com saúde em 2020