Um homem de 49 anos, apontado como o principal suspeito de matar a própria irmã, uma perita criminal de 47 anos, foi preso na manhã desta quinta-feira (10) em Belo Horizonte. O crime, de acordo com a Polícia Militar, aconteceu na casa da família, no bairro Santo Antônio, na região Centro-Sul da capital, durante a madrugada.

Os dois irmãos teriam se desentendido por causa do latido de um cachorro. A mãe dos envolvidos, uma senhora de 73 anos, presenciou o assassinato. Ela disse que, aparentemente, o filho estava drogado. A idosa também contou que o suspeito matou a vítima com um golpe de faca no peito.

Depois do crime, o homem fugiu. A PM fazia buscas à procura do suspeito. Entretanto, por volta das 10h30 desta quinta, ele se apresentou na sede do 22º Batalhão. De lá, ele será encaminhado para uma delegacia.

O crime

De acordo com a mãe da vítima e do suspeito, os filhos discutiram por volta das 2h30, depois que o homem chegou em casa alterado e descontrolado, segundo ela, possivelmente por consumir drogas, e deferiu vários chutes na cabeça do cachorro de estimação da família.

Depois de agredir o cão, o suspeito deu chutes e socos na irmã, que tentava defender o pet. A idosa relatou aos militares que a filha foi para o banheiro, momento em que o filho seguiu para a cozinha, pegou uma faca e golpeou a irmã.

A mulher caiu ferida no banheiro e o suspeito fugiu em um Fiat Uno prata. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas a vítima já estava sem vida. O corpo foi periciado e levado para o Instituto Médico Legal (IML) de BH.

Aos militares, a mãe admitiu que o filho era usuário de drogas e sempre ficava agressivo quando fazia uso de entorpecentes.