Uma investigação realizada pela equipe de policiais civis da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) de Belo Horizonte resultou na prisão do vendedor de cachorros-quentes, de 35 anos, acusado de abusar sexualmente de 10 crianças e adolescentes.

Todas as vítimas eram do sexo masculino, com idade entre 11 e 15 anos, e sofriam o abuso após aceitarem trabalhar com o suspeito. O suspeito os levava até sua casa com o pretexto de preparar os alimentos, onde oferecia dinheiro à eles em troca de relações sexuais.

Após ter sua prisão temporária decretada pela Justiça, o suspeito fugiu para a Bahia, onde acabou sendo preso e transferido para Belo Horizonte.