A previsão é de chuvas fortes em Belo Horizonte e Região Metropolitana nesta quinta-feira (6) e o acumulado deve chegar aos 100 milímetros (mm). Segundo o coordenador do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Lizandro Gemiack, este volume é o estimado em 24 horas, ou seja, considerando quarta (5) e hoje. 

A Defesa Civil de Belo Horizonte reforçou o alerta para a possibilidade de chuvas intensas, com volumes de 30 a 50 mm nesta quinta, e que podem vir acompanhadas de raios e rajadas de vento em torno de 60 km/h. Em alerta enviado por volta das 12h30 de quinta, a Defesa Civil informou que as chuvas mais fortes poderiam ocorrer nos 90 minutos seguintes, ou seja, até 14h. O alerta é válido até as 8h desta sexta-feira (7).   

O coordenador do Inmet explica que a previsão para a maior parte de Minas também é de chuvas, literalmente, de Norte a Sul. Já na noite dessa quarta alguns municípios chegaram a registrar grandes volumes como Machado, no Sul de Minas, onde o acumulado de chuvas foi de 58 mm, Chapada Gaúcha, no Norte do Estado, com 43 mm e Pirapora, na mesma região, com 34 mm. Em São João Del Rei, na região Central, o volume foi de 20 mm. 

Segundo Lizandro, o tempo muito nublado mas com sol forte, como ocorre nesta manhã em BH, é propício para chuvas fortes. Há, no entanto, possibilidade que as águas percam a força no fim de semana e possibilitem uma trégua, podendo ocorrer somente pancadas isoladas no sábado (8). 

Mas nesta quinta, todas as recomendações da Defesa Civil para o período chuvoso continuam valendo, inclusive, a atenção especial que deve ser dada aos sinais de deslizamentos. (Ver abaixo).

Somente nos cinco dias de fevereiro, a região Centro-Sul da capital choveu 87% do previso para todo o mês. Nessa quarta (5), em um intervalo de três horas, a Pampulha também recebeu boa parte da chuva, sendo registrados, neste período, 40 mm.

Recomendações da Defesa Civil:

- Coloque calha no telhado da sua casa;
- Conserte vazamentos em reservatórios e caixas-d'água;
- Não jogue lixo ou entulho na encosta
- Não despeje esgoto nos barrancos;
- Não faça queimadas.

Atenção durante a chuva:

- Evite áreas de inundação e não trafegue em ruas sujeitas a alagamentos e próximos aos córregos e ribeirões no momento de forte chuva;
- Não atravesse ruas alagadas ou deixe crianças brincando na enxurrada e nas águas dos córregos;
- Não se abrigue nem estacione veículos debaixo de árvores;
- Atenção especial em áreas de encostas e morros;
- Jamais se aproxime de cabos elétricos rompidos. Ligue imediatamente para CEMIG (116) ou Defesa Civil (199);
- Se você observar o aparecimento de fendas, depressões no terreno, rachaduras nas paredes das casas e o surgimento de minas d’água avise imediatamente a Defesa Civil (199).
- Em caso de raios: não permaneça em áreas abertas e altas, não use equipamentos elétricos.

Sinais de que deslizamentos podem acontecer:

- Trinca nas paredes;
- Água empoçando no quintal;
- Portas e janelas emperrando;
- Rachaduras no solo;
- Água minando da base do barranco;
- Inclinação de poste ou árvore.

Leia mais:

Parte da rua Patagônia, no Sion, é fechada devido a risco de deslizamento
Menos concreto em BH: Plano Diretor sofre mudança ao restringir canalização de córregos e rios
Casal tenta recuperar carro em correnteza e mulher desaparece em rio; veja as imagens