A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 20 araras na BR-381, em João Monlevade, região Central do Estado, na tarde desta terça-feira (17). 

As aves silvestres da espécie Canindé estavam escondidas dentro de caixas e gaiolas no porta-malas de um Fiat Siena com placa de São Paulo. Uma mulher de 42 anos, que dirigia o veículo, e um passageiro, de 29, foram presos suspeitos de crime ambiental.

Segundo a PRF, eles foram detidos após serem parados em uma fiscalização de rotina no Km 354 da BR-381.

Os detidos contaram aos policiais que pegaram as araras em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, e levariam para Caratinga, na região do Rio Doce.

Alguns bichinhos estavam com penas arrancadas e, nas imagens, divulgadas pela PRF, é possível ver os agentes dando água no bico das aves.

Assista:

Os pássaros foram encaminhadas, temporariamente, para uma clínica veterinária em João Monlevade.

Arara Canindé

Também conhecida como Arara-Azul-e-Amarela, a Arara Canindé é um pouco menor do que outras Araras e possui uma plumagem bastante colorida, mas predominantemente azul e amarela, como o nome sugere. Sua face é branca e possui riscas pretas ao redor dos olhos. O alto da cabeça é verde e o bico preto. Como todas as aves da espécie possuem dedos longos como garras.

Elas vivem em bandos e não devem ser criadas sozinhas. Monogâmicas, escolhem um parceiro e ficam com ele até o final da vida trocando muitos carinhos o tempo todo. São aves grandes voadoras, ao contrário da Arara Azul. 

Geralmente, são muito apegadas ao meio em que vivem, incluindo seus locais de alimentação e reprodução. Em cativeiro, sua reprodução costuma ser mais eficaz do que na natureza quando os ovos são chocados artificialmente. Isso porque a Arara Canindé dificilmente consegue alimentar os dois ovos que bota por ano e somente um filhote sobrevive.