Até o fim deste ano, Polícia Rodoviária Federal vai contar com mais 1,5 mil homens. Este foi o número de aprovados no último concurso realizado em maio. Minas espera receber um reforço de, pelo menos, 10% dos aprovados. As informações são do chefe da Comunicação Social da PRF-MG, Inspetor Aristides Junior. 

Hoje a corporação tem 800 homens para cobrir os 9,2 mil km de rodovias federais que cortam o Estado. O inspetor diz que, para dar conta de monitorar todo o trecho em Minas, a corporação fez uma parceria com a Polícia Militar Rodoviária (PMR) para fazer o policiamento em 3 mil km das rodovias federais e o restante é monitorado pela PRF.

Além da chegada de mais mão de obra, outra ação que deve ajudar tanto os policiais como os motoristas é a privatização de rodovias, como a BR-116 - Rio-Bahia - e a BR-381 - Minas-Espírito Santo. Aristides informou que há intenção do governo federal em abrir os processos de licitação. “Se isso acontecer, rodovias como a BR-381, conhecida como 'Rodovia da Morte', devem receber manutenção e obras de infraestrutura e, consequentemente, o número de acidentes deve cair”. 

Acidentes

O número de acidentes nas rodovias varia de acordo com os períodos. Em alguns meses, principalmente durante o maior período de isolamento social, a PRF-MG registrou queda no número de veículos. Mas, segundo o chefe da Comunicação da PRF-MG, já houve crescimento significativo da frota a partir de julho deste ano.   

Por isso, a corporação realiza até segunda-feira (27), ações educativas e repressivas durante a Semana Nacional de Trânsito, que tem como objetivo conscientizar todos os envolvidos no dia a dia do trânsito -  motoristas, passageiros, motociclistas, ciclistas ou pedestres - sobre os benefícios da direção defensiva e com responsabilidade.

Acompanhe a entrevista na íntegra aqui

Leia Mais:
Covid-19: Brasil registra 19,4 mil casos e 699 mortes em 24h
Fiocruz entrega mais de 2 milhões de doses de vacina ao PNI