O primeiro júri popular de um caso de morte envolvendo embriaguez ao volante em belo Horizonte foi remarcado nesta segunda-feira (8). A sessão, que aconteceria nesta segunda será apenas no dia 26 de abril, segundo informou a assessoria do Fórum Lafayette, primeira data disponível para julgamento de um réu solto.

Felipe Judice Lunardi foi acusado de homicídio doloso pela morte do policial militar Denilson Geraldo, em 2009, próximo ao BH Shopping. O militar foi atropelado após o motorista bater em outros quatro carros.

Na época, o teste do bafômetro indicou cerca de 0,60 mg de álcool por litro de ar expelido, muito superior ao limite estabelecido por lei.

De acordo com a assessoria do fórum, a defesa incluiu novos documentos e provas que remetem ao caso de Leonardo Faria Hilário, que foi absolvido pelo tribunal do júri pelo acidente acontecido em 2011 no Anel rodoviário e que matou cinco pessoas e feriu 11. O Ministério Público pediu o cancelamento da sessão para ter acesso às novas evidências que não teriam sido disponibilizadas.

Caso abra alguma brecha na agenda, o julgamento poderá ser antecipado.

Leia mais

Motorista de carreta que provocou acidente no Anel de BH é absolvido
Acusado de matar empresário na Raja Gabaglia será julgado em novembro
Acusado de matar empresário na Raja Gabaglia vai a júri popular