O 1º lote de vacinas contra a Covid-19 disponibilizado pelo Ministério da Saúde a Minas contém 561.120 doses da CoronaVac. O imunizante é produzido pelo Instituto Butantan, em São Paulo, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

Para essa definição, neste primeiro momento, o Ministério da Saúde levou em conta as 38.578 pessoas com 60 anos ou mais que estão em asilos; 1.160 pessoas com deficiência que estão em instituições de apoio; 7.878 pessoas da população indígena em terras demarcadas e 227.472 trabalhadores da saúde.

Nesta manhã, o governador de Minas, Romeu Zema (Novo), foi ao Departamento de Logística em Saúde (DLOG), do governo federal, em São Paulo, para a cerimônia de entrega. O gestor anunciou que, conforme o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, a vacinação deve iniciar ainda nesta segunda no país.

Ao todo, de acordo com o Ministério da Saúde, 6 milhões de doses serão distribuídas no Brasil, inicialmente. Nesse domingo, os cinco diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovaram o uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford no Brasil (veja aqui e aqui).

Logística

De acordo com a pasta, a logística de distribuição das vacinas será realizada por aviões e caminhões. A frota tem 100 veículos com cargas refrigeradas. Os automóveis têm sistema de rastreamento e bloqueio via satélite.

O Ministério da Saúde terá o apoio da Associação Brasileira de Empresas Aéreas, por meio das companhias Azul, Gol, Latam e Voepass, para transporte gratuito da vacina contra a Covid-19.

Leia mais:
Três a cada dez dez pacientes em UTI de BH vêm de fora
Vacinas contra a Covid-19 começam a ser distribuídas para todos os estados
Carreata realizada em BH pede o impeachment de Jair Bolsonaro