Quinze horas. Esse foi o tempo que uma professora e dois alunos precisaram esperar para serem socorridos do alto do Pico de Catas Altas, na região Central do Estado, nesta quinta-feira (11). O trio saiu para fazer uma trilha no ponto turístico acompanhados de dois cachorros, mas durante o passeio a professora passou mal e não conseguiu continuar a caminhada. O local fica a 90 km de Itabira, na mesma região, e para chegar até o topo - onde eles foram encontrados pelo corpo de Bombeiros - era preciso caminhar cinco horas.

A mulher entrou em contato com o Corpo de Bombeiros, pelo telefone 193, solicitando ajuda nessa quarta-feira (10), por volta das 17h30. Porém, após buscas prévias e com o anoitecer,  não foi possível localizar o grupo, conforme os bombeiros.

Segundo os bombeiros, o helicóptero Arcanjo foi acionado na manhã desta quinta-feira (11) para fazer o resgate da professora - que tem sobrepeso. Segundo informações da TV Record, a mulher mora em Catas Altas há dois meses e pediu aos alunos para levá-la para o passeio, por estar encantada com a beleza paradisíaca do local. Ela é natural de Belo Horizonte e leciona português e espanhol em Catas Altas. Após o resgate, a educadora foi conduzida para um hospital em Itabira, onde passou por exames. Ela teria problemas de estômago que podem ter agravado a situação de saúde dela.

O trio ficou exposto ao frio e teve que racionar comida durante a espera pelo resgate. Eles improvisaram uma fogueira durante a madrugada, já que a sensação térmica no local chega a 7º C.

(*) Com informações da TV Record Minas.