A Secretaria Municipal de Educação (Smed) publicou, nessa quinta-feira (22), um chamamento público para a contratação de 45 mil planos de dados para celulares para disponibilizar internet móvel a alunos e professores das escolas públicas de Belo Horizonte.

Os chips atenderão cerca de 40 mil alunos do 6º ao 9º anos – que estão em ensino remoto mediado por tecnologias – e 5 mil professores que ainda não retornaram ao trabalho presencial e estão utilizando aparelhos domésticos.

Os planos serão mensais e devem conter, no mínimo, 20 GB de dados e terão um ano de duração. O investimento é de R$ 4,5 milhões e caso mais de uma operadora ofereça a mesma proposta, o montante será dividido entre as empresas. O valor máximo pago pela prefeitura, mensalmente, será de R$ 8,40 por chip e os interessados podem se manifestar até 29 de abril. 

Por causa da pandemia, as atividades estão paralisadas há 13 meses no município. “O retorno da educação infantil será uma experiência gradativa e progressiva, começando pelos alunos de 0 a 5 anos até todos serem atendidos. Depois desta etapa, devem ser chamados ao presencial, aproximadamente 45 mil alunos de 6 a 8 anos, que estão em fase de alfabetização e que, por isso, têm muito mais dificuldades de adaptação ao ensino remoto.  O planejamento é que os alunos do ensino fundamental estejam no ensino híbrido, com rodízios em que ora estarão sob orientação presencial dos professores, ora executando atividades em casa”. afirmou a secretária Municipal de Educação, Ângela Dalben.

Ainda sobre esta modalidade, a secretária admite que “a pandemia não passou e, certamente, viveremos momentos de mais baixa transmissão com possibilidades de irmos à escola, e em outros momentos é possível que tenhamos que optar pelo remoto. Isso é o que tem acontecido no mundo inteiro”.  

Por esta razão, a PBH planeja que estes chips estejam nas casas de alunos e professores até meados de maio. Além disso, o executivo municipal também investiu em tablets para alunos e computadores para os professores. Foram comprados 2 mil equipamentos, já em uso pelos alunos desde janeiro, e é aguardada a entrega de 1.196 notebooks.

De acordo com informações da Diretoria de Planejamento da Smed, ainda serão adquiridos pelo menos mais 20 mil tablets até o final do semestre. 

Leia Mais:
PBH convoca professores e servidores para retorno presencial a partir de segunda-feira
Trabalhadores da educação infantil decidem entrar em greve sanitária a partir de segunda em BH
Alunos do ensino infantil terão aula presencial no máximo duas vezes por semana em BH