Quarenta dias após a empresa Consol se comprometer a fazer o projeto básico da trincheira que será construída na avenida Pedro I, na região Norte de Belo Horizonte, duas das três etapas que constituem esse trabalho de engenharia já estão prontas. A estrutura substituirá o viaduto Batalha dos Guararapes, que desabou em julho deste ano, matando duas pessoas.
 
A geometria da via, bem como a localização da mesma, já foram apresentadas pela construtora e aprovadas pela Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), afirmou Maurício de Lana, diretor da Consol.
 
Sem entrar em detalhes, ele adiantou apenas que, a princípio, a trincheira será construída no mesmo lugar onde estava a alça Sul do elevado. “Teremos fluxo de tráfego nos dois sentidos”, disse.
 
Agora, com a segunda etapa do projeto também finalizada, a empresa aguarda retorno da prefeitura sobre quando poderá ser feita uma reunião entre os órgãos, que definirá se será necessário fazer alguma alteração ou se a construtora poderá dar continuidade aos trabalhos. O próximo passo, segundo Maurício de Lana, consistirá em detalhar o projeto de engenharia, que deve ser concluído e entregue ao município até 23 de dezembro.
 
TRINCHEIRA
 
Embora se exima da culpa pela queda do viaduto Batalha dos Guararapes, a Consol se dispôs a fazer o projeto de uma futura trincheira a ser construída no mesmo local da tragédia. A decisão foi anunciada após uma reunião com o Ministério Público Estadual (MPE), realizada em outubro.
 
A Construtora Cowan, por outro lado, que foi responsável por executar o empreendimento que ruiu na Pedro I, informou que só decidirá se participará das obras após a apresentação do projeto de engenharia da nova estrutura.
 
A Sudecap não divulgou a data do encontro com a Consol. Em nota, a assessoria de imprensa se limitou a informar que a Superintendência ainda está discutindo e fazendo ajustes no anteprojeto.