Se depender dos empresários, o comércio já começa a ser retomado na próxima segunda-feira, com a reabertura das praças públicas e dos escritórios.

O plano apresentado ontem pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-BH) e pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) prevê a retomada gradual em cinco fases que podem mudar a cada 15 dias.

Além do segmento de alimentação, a proposta defende a volta de shoppings centers, academias, salões de beleza, imobiliárias e concessionárias em 3 de agosto, com horários alternados.

Na terceira etapa, em 17 de agosto, entrariam os clubes, mas as atividades autorizadas nas duas semanas anteriores teriam o expediente ampliado.

Já a terceira fase da retomada seria concluída em 1º de setembro. Escolas e eventos sociais para até 300 pessoas estariam permitidos. Mais uma vez, os segmentos que já estão com as portas abertas poderão estender o horário de funcionamento.

Eventos de grande porte, teatro, cinema, boates e casas de show seriam contemplados na última etapa, ainda sem data. 

O documento elaborado pela Abrasel e CDL-BH enfatiza que a reabertura levará em conta número de leitos de UTI ocupados. A ideia é esperar chegar a 80% e ficar abaixo desse índice.

No entanto, desde o fim do mês passado a taxa ultrapassa a casa dos 90% e já chegou, batendo recordes diários seguidos, a 92%. Ontem, leve queda, chegando a 89%, conforme a PBH.

A prefeitura informou que irá analisar o plano proposto pelos empresários.

 

Leia mais:

Sem liminar, bar e restaurante terão que esperar estabilização da Covid em BH