Cinco integrantes de uma quadrilha que tinha lucro mensal de em torno de R$ 40 mil com a venda de drogas sintéticas foram presos na Serra do Cipó, na região Central de Minas Gerais. Os detidos foram abordados por agentes da Polícia Federal (PF) e Polícia Militar  (PM) em um sítio do município de Cardeal Mota, na noite dessa terça-feira (1º).
 
Segundo a assessoria de imprensa da PF, dois dos detidos transformaram a residência rural em um verdadeiro laboratório, após perceberem que a fabricação de comprimidos de drogas sintéticas gerava muita poeira e barulho em casa da Vila São João Batista, em Venda Nova, na capital mineira.
 
No sítio, foram apreendidos uma máquina compressora, anfetaminas, cafeína, cocaína, mais de 5 mil comprimidos supostamente de droga sintética, máscaras de proteção, balanças de precisão, embalagens plásticas e porções de haxixe, skunk e lança perfume. 
 
Durante a abordagem, a dupla responsável pela montagem do laboratório revelou ter aprendido todo o processo de fabricação por meio da internet. Os outros três detidos foram contratados para prestarem apoio na fabricação dos comprimidos, provavelmente, em troca de drogas ou mesmo dinheiro. 
 
Os cinco homens foram autuados em flagrante por tráfico e fabricação de drogas, posse de maquinário para tal fim, além de associação para o tráfico. Se condenados, eles podem pegar pena de até 35 anos de prisão. Todos foram encaminhados à Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH. (*Com informações da PF)