A partir desta quinta (11) as Estações de Transferência Municipais do Move de Belo Horizonte começaram a contar com vigilantes para garantir a segurança dos passageiros. Para cumprir o trabalho, os agentes poderão utilizar cacete de borracha, sprays de pimenta, controle remoto, algemas, rádios comunicadores, coletes a prova de balas, entre outros objetos. Há previsão de que os homens também terão acesso à armas de choque.

No total, 192 profissionais se revezam, 24 horas por dia, nos 48 postos de vigilância. Segundo a prefeitura de BH cada estação contará com dois seguranças, em turno de 12 horas cada. Eles não vão trabalhar com armas de fogo.

Estrategicamente, os vigilantes ficam próximos à roleta, para impedir que pessoas pulem as catracas para não pagar passagem. Para os usuários, já é possível perceber o clima de segurança.

É o caso da estudante Juliana Magalhães, de 23 anos, que usa o Move todos os dias para ir trabalhar. Ela embarca em uma das estações da avenida Antônio Carlos. "Tinha muita gente pulando a roleta e pessoas que entram e deixam o clime inseguro. Estava precisando desse reforço de segurança", afirmou.