A forte chuva que atingiu a Região Metropolitana de Belo Horizonte na tarde desta terça-feira (19) já causou transtornos. O Corpo de Bombeiros foi acionado para resgatar quatro pessoas que ficaram ilhadas no segundo andar de uma casa que foi inundada pela água. 

Segundo a corporação, o imóvel fica na rua Bechelany, no bairro Bonsucesso, na região do Barreiro, próximo ao Conjunto Ferrário, após o Hospital Eduardo de Menezes. 

CASA INUNDADA
As quatro pessoas ficaram presas no segundo andar de uma casa na rua Bechelany

Entretanto, quando a viatura da corporação chegou ao endereço o nível da água já havia baixado e as pessoas em risco tinham conseguido deixar o imóvel. Diante da situação, os militares orientaram a população sobre como agir nestes momentos. 

Segundo as informações da pessoa que acionou os bombeiros, uma empresa está realizando uma obra para a Prefeitura de Belo Horizonte em um córrego que passa atrás da rua. Como os funcionários fecharam a passagem de água, vários imóveis acabaram sendo alagados nesta terça. 

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da PBH, por meio da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), informou que "se trata de uma obra de implantação e complenetação do sistema de esgoto da Bacia do Córrego Bonsucesso, na região do Barreiro". 

Além disso, o órgão esclarece que a obra é necessárioa porque o sistema de drenagem é insuficiente no local citado, podendo resultar em alagamentos nas ruas Bechelany e na Doutor Cristiano Rezende. "Por isso, neste momento, a Sudecap está executando uma galeria no local com dimensões suficientes para dar mais segurança aos moradores durante o período chuvoso. Serviços de substituição de manilhas deverão ser concluídos em 20 dias, a depender das condições climáticas. A Prefeitura ressalta que não é a obra a causa dos alagamentos, mas a insuficiência da rede de drenagem e a intensidade das chuvas no local", conclui o comunicado da prefeitura.

A conclusão completa da obra de sanemanto integrado da Bacia do Córrego Bonsucesso está prevista para o segundo semestre de 2020. O investimento para os trabalhos é de cerca de R$ 12 milhões. 

Atualizada às 13h50 de 20/11/2019. 

Leia mais:
Defesa Civil de BH volta a interditar a avenida Tereza Cristina por risco de transbordamento
Com 11 vítimas nas rodovias estaduais, feriadão termina com 33 mortes nas estradas mineiras
Defesa Civil de BH emite alerta para chuva forte e risco de granizo
Homem com sintomas de embriaguez cai em córrego e desaparece no Santa Mônica