Quatro pessoas já foram presas suspeitas de participar do assassinato de Greiciara Belo Vieira, de 19 anos, e de sequestrar o bebê da vítima em Ituiutaba, no Triângulo Mineiro, na última quinta-feira (18). O corpo foi encontrado em uma represa no último domingo (21). Desde o crime, a Polícia Civil vem realizando diligências em Uberlândia, Araguari e Ituiutaba. Entre os presos está uma mulher de 30 anos, que teria encomendado a morte, dois jovens de 22 e 24 anos e uma enfermeira de 60 anos.

Todos eles foram presos nesta segunda-feira (22), pelos crimes de homicídio duplamente qualificado, sequestro, ocultação de cadáver e subtração de incapaz. O bebê está no Hospital de Clínicas de Uberlândia, da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), e não corre risco de morrer.

Segundo as investigações, a vítima foi sequestrada na cidade de Uberlândia e levada para Ituiutaba, onde próximo a uma represa teria sido dopada com éter e passado por uma cirurgia improvisada de cesariana, com ajuda da enfermeira presa. Em seguida, segundo a PC, Greiciara foi envolvida em uma tela, amarrada a uma pedra e jogada na represa.

O recém-nascido foi levado pelos criminosos para Uberlândia, mas foi enocntrado por policiais civis, sendo levado ao Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia. De acordo com os levantamentos, a mandante do crime teria simulado estar grávida meses antes do sequestro de Greiciara, e o crime teria sido cometido com a intenção de manter a farsa.

As investigações ainda estão sendo feitas e outros suspeitos de envolvimento no crime estão sendo procurados.