Quatro homens suspeitos de participar do furto de 90 armas do Fórum de Salinas, na região Norte de Minas, ao longo de dois anos, foram presos pela Polícia Civil nesta sexta-feira (30). Segundo a corporação, um vigilante da própria unidade judiciária tinha participação no crime.
 
Foram presos o vigilante Lucas Alves Cascique e de três receptadores. De acordo com o delegado José Eduardo dos Santos, titular da Delegacia de Salinas, o vigilante não tinha antecedentes criminais e prestava serviço como funcionário terceirizado no Fórum da cidade. Após ser apontado como suspeito do crime, Lucas assumiu que vinha furtando as armas com o único objetivo de obter lucro com a revenda.
 
Foram presos como receptadores José Sales de Lima, que é ex-morador de Salinas e atualmente vivia em Araçuaí, Wilson de Souza Carvalho e Farley Ferreira de Almeida, também moradores de Araçuaí. Os quatro presos estão em Salinas e aguardam transferência para o Presídio de Pedra Azul. 
 
Os levantamentos realizados pelos policiais revelaram que armas vinham sendo furtadas do Fórum de Salinas, gradativamente, durante dois anos. O primeiro caso teria ocorrido em janeiro de 2013, sendo observado o “desaparecimento” mensal médio de quatro armas até o último registro, ocorrido em setembro do ano passado.
 
Investigação
 
O delegado José Eduardo conta que a investigação da Polícia Civil teve início em outubro de 2014, partindo da solicitação feita pela juíza titular da comarca na ocasião. Ele conta que o trabalho em conjunto com a Perícia Científica e o Instituto de Identificação, ambos da Polícia Civil, foi fundamental para que os furtos fossem esclarecidos. 
 
Foram colhidas as impressões digitais de todos os funcionários do Fórum de Salinas para comparação com as digitais recolhidas no local de apreensão das armas. As investigações colocaram o vigilante Lucas Alves Cascique na condição de principal suspeito, culminando com sua confissão e na identificação dos demais envolvidos. As armas roubadas tinham calibres variados, sendo a maioria revólveres, e a incluía ainda uma submetralhadora UZI e espingardas. Um revólver calibre 32 foi recuperado. 
 
(* Com Polícia Civil)