Cerca de cinquenta integrantes da Associação Quilombola de Brejo dos Crioulos estão acampados na sede do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, na rua Goiás, Centro de Belo Horizonte, na manhã desta terça-feira (29).
 
O grupo quer pressionar a Justiça a liberar cinco quilombolas suspeitos de matar um pistoleiro. Os acusados estão presos pelo crime e o recurso impetrado pela defesa será julgado a partir das 13h30.
 
O Brejo dos Crioulos fica nos municípios de Varzelândia, Verdelândia e São João da Ponte, no Norte de Minas. No total, três mil pessoas ocupam o local. Desde que invadiram o espaço, os quilombolas afirmam que sofrem ataques de pistoleiros e latifundiários.
 
Em um desse confrontos, um pistoleiro foi assassinado. Cinco quilombolas respondem ao processo. O advogado dos réus entrou com recurso pedindo a nulidade do processo. Ele garante que há vários erros no processo e que não há provas da participação de seus clientes no homicídio.